domingo, 24 de junho de 2018

Há terra na planície da tarde


Que sirva de travão este silêncio
que te atiro feito gume de arma branca

e que recolhas as palavras que te fazem
parar a cada instante que alguém passa.

Porque podes despregar do que te encerra,
procura nos teus passos alavanca.


Há terra na planície da tarde. Muita terra.


Maria da Fonte

1 comentário: