quarta-feira, 7 de novembro de 2012

O resto é nada



Que artista tão singular te desenhou?
Que olhar tão absorto te domina?
Da Vinci, se bem lembro, ainda tentou…
Há trejeitos em ti de uma obra-prima.




Não! Uma só mão não pode dar-te o céu
Onde adormece o teu sonho encantado.
Há muito mais em ti que esse véu
Que cobre a luz do teu olhar estrelado.


E tu chegaste à tela dos pintores,
Mas foste além daquilo que se via.
Em ti há cor por trás das outras cores,
Há arte sombreada em poesia.


Tu és a alma que o criador recorta.
O corpo, ao génio, é tela trivial.
O resto é nada…nada mais importa.
Tu és só tu… DIFERENTE…ESPECIAL.

Maria da Fonte
Imagem da Internet

8 comentários:

  1. Um poema com vida e muita cor que me prendeu o olhar e me levou em pensamentos.

    Cada pessoa é uma peça única neste xadrez humano.

    Obrigado pela visita.

    ResponderEliminar
  2. Este é um poema feito à medida destas pessoas tão especiais!
    Muito belo!
    Deixo um beijo
    Sónia

    ResponderEliminar
  3. Querida amiga e poetisa Maria !!!

    Passando aqui para deixar meu carinho e lhe
    Presentear com o selinho “Este Blog. É Ouro”,
    - Selo para os amigos- a ser retirado do meu Blog.
    (Cortesia de: “Poesias do Poeta Cigano”.)
    Beijos de luz !!!

    POETA CIGANO – 08/11/2012

    http://carlosrimolo.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. Gostei muito da poesia. Escreve muito bem.
    Beijinhos
    Maria Irene

    ResponderEliminar
  5. Olá amiga, especial o poema, como o é o seu sentir. Amei demais. Beijos com carinho

    ResponderEliminar
  6. Desculpe mas esqueci. Tem presente no meu blog que reparto com todos os amigos. Beijos

    ResponderEliminar
  7. Amiga, um poema que me arrepiou pela beleza da sua escrita vinda de uma alma muito especial. Grata por ser quem é.Beijinhos com muita, muita admiração. Ailime

    ResponderEliminar