terça-feira, 20 de setembro de 2011

Tempo



Correste comigo de mãos dadas.
Juraste ser o meu o primeiro e último
Amor.
Juntos, corremos mundo,
Galgámos montanhas de dor,
Atravessámos vales de prazer,
Mergulhámos em leitos cristalinos,
Onde me entreguei
Perdidamente.
Conheceste e possuíste
Cada pedaço de mim.
Foste meu, Tempo,
Por instantes!

Queres ouvir-me?
Hoje,
Continuo a querer correr contigo.
Mas tu,
Como qualquer fugaz amante,
Procuras o colo doutros vales.
Continuo a querer que me tragas o mundo.
Mas tu,
Como qualquer avarento,
Atiras-me, velado,
Um pedaço de terra.

Texto: Maria da Fonte
Imagem: phcurvelo.blogspot.com

1 comentário:

  1. Fantastica poesia!!! os meus sinceros parabéns. Estou surpreendida com a beleza e perfeição da sua escrita. Um misto de sensualidade e amor pleno...até no tempo!!!
    Bjito amigo e uma flor.

    ResponderEliminar